Artigo Técnico

Farmácia Veterinária e Legislação


A manipulação de medicamentos de uso veterinário pelas farmácias magistrais humanas sem licenciamento pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) é uma prática comum até hoje. No entanto, desde 2004 existem legislações que restringem essa prática, as quais são sucessivamente ignoradas.

Essas legislações eram completamente desconhecidas pelo profissional farmacêutico, médico veterinário ou proprietários de farmácias. Porém, o momento em questão traz à tona a carência e a necessária diferenciação a qual se deve nutrir o setor farmacêutico magistral.

Cresce de maneira espantosa o número de farmácias magistrais veterinárias no País, evidenciando que em um momento em que há visível renúncia por parte das farmácias magistrais dessa prática, outras avaliam a situação do mercado com extrema perspicácia e alcançam a conquista de novas oportunidades, havendo reflexo não apenas em aspectos financeiros, mas também de credibilidade.

Obviamente, para essa nova empreitada no setor, diversos conhecimentos antes obtidos serão de grande proveito. Novas técnicas, novos conceitos, legislações, público alvo e metodologias de trabalho surgiram, havendo grande necessidade de um desenvolvimento e atualização profissional.

Entre as novas dificuldades encontradas estão, sem dúvida, a pouca familiaridade que os médicos veterinários possuem com os medicamentos manipulados. O processo de aproximá-los é contínuo e exige uma série de atitudes e conhecimentos.

A área magistral veterinária também é marcada pela grande variedade de pacientes, fator que reforça a necessidade de atualização profissional, e, em muitos casos, exige a presença do médico-veterinário na farmácia. As legislações para esta última questão estabelecem que com a presença deste profissional a farmácia passa a ter permissão para a venda de medicamentos veterinários industrializados, agregando, dessa forma, valor e serviços ao estabelecimento.

Quando se cogita a montagem de uma farmácia veterinária, inicialmente se estabelece o público alvo automaticamente como os pets de companhia (cães e gatos), no entanto não é incomum trabalhar em parcerias com parques ecológicos, abrindo consideravelmente o leque de pacientes e espécies de animais, exóticos, como são classificados as aves e os roedores, e os animais de grande porte como os eqüinos.

Existem algumas proibições da manipulação de medicamentos, como ocorrem para os animais que são criados para consumo humano (bovinos, bubalinos, suínos, caprinos, ovinos, aves, peixes), além da manipulação de produtos de natureza biológica. As diferenças em infraestrutura da farmácia são consideráveis, gerando confusão aos profissionais que desejam atuar com farmácia humana e farmácia veterinária em mesma delimitação. É importante considerae todos esses aspectos inclusive para a definição da possibilidade de se atuar com farmácias veterinárias exclusivas e criadas apenas para essa finalidade.

Autor:

Marcelo Augusto Cavaretti Hiene é graduado em farmácia pelo Centro Universitário de Araraquara (UNIARA), especialista em auditoria na cadeia industrial farmacêutica pelo Instituto Racine,  mestre em controle de qualidade / validação de métodos analíticos de fármacos e medicamentos em ciências farmacêuticas pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (FCF/UNESP). Possui vivência em Garantia da Qualidade / Validação no Laboratório Cristália – Divisão Farmoquímica. Atualmente é responsável técnico pela Farmácia Veterinária Calêndula Vet e supervisor da qualidade pela Farmácia Calêndula, sócio-diretor da H&M Consultoria e Treinamento Ltda., consultor de artigos técnico-científicos pelo programa Serviço de Assessoria Permanente da Racine Consultores, docente do Instituto Racine nos Cursos de Pós Graduação – Especialização Profissionalizante em Formação de Auditores para a Cadeia Industrial Farmacêutica e do Curso Intensivo em Garantia e Controle de Qualidade Aplicado.

Curso em Destaque:

Curso: Manipulação Magistral em Veterinária (Teórico-Prático)

Data: 08 e 09 de Julho de 2011 (sexta-feira e sábado)
Horário: 08h30 às 12h30
Local: Sede do Instituto Racine

Publicado por Instituto Racine 3/junho/2011


Comments are closed.



Realização:

Patrocínio Gold:


Patrocínio Silver: